pokerstars

Combates entre Israel e Hamas no sul de Gaza se agravam e ameaçam civis

O General Yaron Finkelman, chefe do comando sul de Israel, descreveu o combate como “o dia mais intenso desde o início da operação terrestre” em Gaza

PUBLICIDADE

PorRedação
3min de leitura

THE NEW YORK TIMES - Israel e o Hamas trocaram tiros em diversos locais dos arredores da cidade de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza nesta terça-feira, 5. Os combates são uns dos mais pesados da guerra, que já dura dois meses, segundo os comandantes israelenses.

O General Yaron Finkelman, chefe do comando sul de Israel, descreveu o combate como “o dia mais intenso desde o início da operação terrestre” (do Israel naFaixa de Gaza), que começou no final de outubro.

O Hamas afirmou ter matado 10 soldados israelenses na cidade e ferido vários outros, uma alegação que não pode ser verificada imediatamente. Nir Dinar, porta-voz do exército israelense, disse que o exército não comenta sobre baixas até que as famílias dos soldados sejam notificadas.

Soldados israelenses no terreno do Hospital Al-Shifa na Cidade de Gaza, em 16 de novembro de 2023.  Foto:Daniel Berehulak / NYT

O Hamas, que controla Gaza, também afirmou em publicações na internet que seus combatentes haviam destruído totalmente ou parcialmente 24 veículos militares israelenses; que seus franco-atiradores haviam atingido pelo menos seis soldados na cidade; e que oito soldados israelenses foram feridos com uma bomba de fragmentação, embora não tenha dito onde.

Nenhuma das reivindicações do Hamas pode ser verificada imediatamente, mas o ritmo das publicações parecia confirmar relatos israelenses de combates urbanos intensos ao redor de Khan Younis, a maior cidade no sul do enclave costeiro.

Desde o colapso de uma trégua temporária na semana passada, Israel concentrou sua campanha no sul de Gaza, especialmente em torno de Khan Younis, onde diz que líderes e combatentes do Hamas estão concentrados.

Continua após a publicidade

Os combatentes do Hamas estão enraizados nos edifícios densamente povoados do enclave e escondidos em uma ampla rede de túneis subterrâneos, tornando o combate em espaços apertados inevitável, disseram autoridades israelenses.

Nossas forças estão “no coração de Khan Younis” e também permanecem “no coração de Jabaliya” e “no coração de Shuja’iyya”, duas áreas residenciais no norte de Gaza, que foram amplamente despovoadas após semanas de intensos ataques aéreos e instruções de Israel para que os palestinos deixassem a área.

Palestinos feridos no bombardeio israelense na Faixa de Gaza são levados ao hospital em Deir al Balah na terça-feira, 5 de dezembro de 2023.  Foto:Hatem Moussa / AP

Centenas de milhares de civis fugiram para Khan Younis e outras áreas do sul de Gaza depois que Israel ordenou que deixassem o norte de Gaza no primeiro mês da guerra.

Mas nos últimos dias, Israel emitiu novas ordens de evacuação para grandes áreas do sul de Gaza. Grupos de direitos humanos e agências de ajuda humanitária dizem que civis estão sendo empurrados para áreas cada vez menores, sem garantias de segurança.

Nesta terça-feira, a agência de notícias Reuters entrevistou Ibrahim Esbeitan, pai de um bebê de 2 meses ferido, Adnan, que nasceu no segundo dia da guerra. Esbeitan estava buscando atendimento médico para o bebê em um hospital lotado em Khan Younis.

Continua após a publicidade

“Nos disseram para deixar a Cidade de Gaza, há uma guerra em Gaza, então saímos e viemos para o sul, assim como eles pediram”, disse Esbeitan, gesticulando para seu filho recém-nascido em uma maca. “Mas é isso que encontramos no sul. O que podemos fazer?” /NYT

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do pokerstars.

pokerstars Mapa do site