sambafoot

O que fazer em Anguilla, uma ilha de oportunidades

Blog

ViagemBlog do Viagem & Aventura

PUBLICIDADE

PorViagem sambafoot
7min de leitura

Anelise Zanoni*

Destino que atrai cada vez mais celebrações como casamentos, aniversários, lua de mel e babymoon, Anguilla é o tipo de destino que poderia ser aproveitado apenas com a combinação praia-hotel, em especial porque é considerada a ilha número 1 do Caribe pelo terceiro ano consecutivo, de acordo com a Travel+Leisure. Entretanto, é possível explorar alguns passeios para conhecer diferentes praias e até mesmo ilhas exclusivas.

 

A variedade de cenários paradisíacos atrai não apenas turistas, mas também uma leva de profissionais qualificados que se instalam em Anguilla para grandes oportunidades de trabalho e negócios.

Destino de oportunidades

Em um passeio pelos hotéis de Anguilla é comum ver diferentes nacionalidades atuando na linha de frente de importantes grifes do turismo. Isso porque o país recebe cada vez mais público de luxo e precisa de profissionais capacitados.

Antes mesmo de o hotel Zemi Beach House ser erguido na praia de Shoal Beach, uma das mais bonitas do país, o brasileiro Adriano Vasconcellos já estava inspecionando o terreno onde seria construída a hospedagem de luxo que hoje conta com 76 apartamentos.

Continua após a publicidade

Natural de Belém do Pará, Adriano Vasconcellos é arquiteto do Zemi Beach House  

Natural de Belém, Vasconcellos é arquiteto e já percorreu o mundo construindo propriedades de luxo. Em Anguilla há 12 anos, foi ele quem fez o projeto do hotel junto ao escritório de arquitetura que trabalhava. Hoje atua dentro do complexo do Zemi Beach House, no qual é diretor de engenharia e está sempre atento às renovações necessárias do empreendimento.

"Começamos com a ideia de fazer um condomínio para venda de propriedades e transformamos em um hotel", explica. O país representa para ele uma grande oportunidade, pois é tranquilo e seguro.

Muitos empreendimentos de luxo buscam mão de obra super qualificada e geralmente a encontram em profissionais provenientes da Europa ou Estados Unidos. Há poucas semanas no país, Karishma Singh foi uma das escolhidas. Aos 27 anos, a inglesa que viveu nos últimos anos em Portugal aceitou a proposta de trabalhar como Gerente de Eventos e Vendas Regionais sem nunca ter pisado na ilha antes.

Recém chegada na ilha, Karishma Singh traz experiência do Algarve  

"Recebi a proposta, achei desafiador e em duas semanas já estava trabalhando", conta a sorridente jovem de traços indianos.

Com experiência de trabalho em hotéis de luxo do Algarve, em Portugal, e na tradução de consultas médicas, Karishma percorre o hotel Zemi Beach de ponta a ponta. Atenta, vai descobrindo a melhor forma de melhorar a experiência na hospitalidade. "Trabalhei anos no restaurante indiano da minha mãe, por isso fico atenta a tudo e sempre cuido dos detalhes", conta. É o que explica um dos motivos de os empreendimentos de Anguilla gostarem tanto dos profissionais que tiveram experiências em países da Europa.

Continua após a publicidade

Sal e areia para levar na mala

Depois de viver por décadas uma vida agitada em Nova York, o anguilano Josveek Huligar decidiu largar tudo e voltar para a calmaria da ilha. Sentia falta do mar de azul intenso, do calor e da areia. Por isso, viajou quase 3 mil quilômetros e se estabeleceu de volta no país de origem.

Hoje exibe orgulhoso um trabalho único, no qual a matéria-prima vem da própria natureza do país: o sal e a areia.

Por isso, o nome do empreendimento aberto antes da pandemia:Anguilla Sands & Salts. Por meio dos dois elementos da natureza ele produz peças de bijuteria e artigos de gastronomia. Ou seja, com a areia cria pingentes e brincos, eternizados para os turistas. "É uma forma de levar um pedaço de Anguilla para casa", conta.

Atrás de um balcão de vidro, ele exibe sorridente as invenções. Com a mente criativa, talvez por causa de tanta natureza inspiradora na ilha, ele criou diferentes sabores de sal, dispostos em vidros de diferentes tamanhos e preços.

Entre as iguarias há sais em sabores como alho, cebola, defumado, apimentado, curry e até com café. As misturas de sal estão também em barras de chocolate, que são armazenadas em uma geladeira para aguentar o calor caribenho.

 

Continua após a publicidade

Os vidros de sal servem de souvenir para quem visita a ilha e gosta de cozinhar ou presentear quem curte gastronomia. Um exemplar com cerca de 30g custa 16 doláres. O conjunto com 3 vidros menores, sai por 25 dólares. Os preços são literalmente salgados pra uma porção de sal, mas compensam a coragem de Huligar de voltar às suas origens.

O que fazer em Anguilla: dicas de passeios turísticos

City Tour

Bastante compacta, a ilha destaca-se principalmente pela beleza das praias. Considere a possibilidade de combinar diversas atividades para aproveitar ao máximo sua visita à ilha. Os passeios turísticos podem incluir uma mistura de praias, atrações culturais, atividades aquáticas e explorar a beleza natural da ilha. Entre os pontos, destaca-se a St. Gerard's Catholic Church, construída com pedras, e Wallblake House.NoHeritage Museum Collection há informações  sobre a história e o patrimônio cultural da ilha.

 

Noite Caribenha

Todas as quartas-feiras, o hotel Zemi Beach House se transforma em um charmoso palco caribenho, onde há apresentações de música ao vivo e um rico buffet com pratos típicos de Anguilla e do Caribe. Durante a noite, a grande estrela do cardápio é a lagosta preparada na churrasqueira. Com textura macia, é uma iguaria saborosa. 

Continua após a publicidade

As sobremesas também se destacam e podem incluir éclair com machá e arroz doce. O ingresso custa 75 dólares por pessoa.

Passear pelas praias

São 33 opções de praias na ilha e uma das mais famosas é Shoal Beach, que é conhecida por ser uma das mais bonitas do Caribe. Ao longo da orla há bares pé na areia e hotéis.

 

Em Rendezvous Bay está uma praia extensa com areia suave e água tranquila. É ideal para quem deseja tranquilidade. Little Bay também atua nesse sentido, pois é menos frequentada e repleta de beleza natural. 

Passeio norturno de caiaque

É uma das experiências mais lindas da ilha. Os caiaques da Liquid Glow são iluminados com luzes de led e percorrem a água do mar. Durante o passeio, é possível avistar uma variedade de animais marinhos, como tartarugas e arraias.

Continua após a publicidade

 

O passeio dura uma hora e parte de Island Harbor. Custa 85 dóláres por pessoa.

É possível fazer também o passeio diurno, com parada para mergulho com snorkel. Neste caso, custa 95 dólares por pessoa. 

Passeio de lancha pela ilha

A bordo de um barco da Legacy Charters, é possível percorrer a ilha com experiências aquáticas de luxo. Os serviços da empresa incluem excursões que duram meio período ou o dia todo. 

 

O passeio geralmente inclui drinques, ponche de rum, vinho, snorkel e almoço em uma ilha deserta. Há uma parada no Arco de Anguilla, uma parada em Meads Bay, almoço em Sandy Island ou Prickly Pear, e termina em Little Bay. Os passeios custam entre 900 dólares e 2.400 dólares (para embarcações de até 12 pessoas).

Continua após a publicidade

 

* Sou jornalista de turismo, moro no Rio Grande do Sul e viajo profissionalmente pelo mundo. Convido você a me acompanhar também no Instagram @Travelterapia e também no meu site de viagens. 

* A viagem a Anguilla foi feita a convite da Interamerican Network e Visit Anguilla

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do sambafoot.

sambafoot Mapa do site